Al Gore alerta para o “greenwashing” à medida que os fundos abandonam um "Green Club"

Em matéria na Bloomberg, Al Gore, o ex-vice-presidente dos EUA que se tornou ativista climático, disse que os investidores estão ficando cada vez mais impacientes com evidências de potencial “greenwashing”, promessas "net-zero" feitas por alguns membros do setor financeiro.


Em evento sobre o clima em Nova York, Al Gore comentou sobre os compromissos assumidos pela GFANZ, a Glasgow Financial Alliance for Net Zero.


A GFANZ, que conta com cerca de 500 membros representando mais de US$ 135 trilhões em ativos, foi elogiada na COP26 no ano passado. Mas agora, segundo Gore, “tornou-se evidente que alguns que fizeram promessas impressionantes não colocaram em prática um plano para cumprí-las”.


E num cenário de crescente escrutínio, com alguns membros percebendo que podem não conseguir cumprir as metas estabelecidas pela aliança, ou expressando até medo de que os requisitos de descarbonização da organização possam torná-los legalmente vulneráveis, a GFANZ agora vê suas primeiras deserções oficiais.


Clique abaixo para ler mais a respeito, inclusive sobre esses abandonos de "climate pledges".



 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.