top of page

Fórum Econômico Mundial: Transição energética por país. Evolução global positiva.

Hoje é terça-feira, 10 de outubro de 2023.


Uma publicação recente do Fórum Econômico Mundial WEF em colaboração com a Accenture.


Se há poucos dias o primeiro relatório "Global Stocktake" divulgado pela United Nations Framework Convention on Climate Change (UNFCCC), sem nomear países específicos, apelava por uma “descarbonização radical”, agora o WEF apresenta uma mensagem ligeiramente positiva, nomeando países que individualmente "estão obtendo ganhos inesperados em suas transições energéticas".


A principal métrica do WEF é o seu Índice de Transição Energética (ETI), uma referência para o desempenho do sistema energético de um país e a sua preparação para um futuro energético seguro, sustentável, acessível e confiável.


"As principais economias estão mostrando progressos significativos... Durante a última década, a pontuação global do ETI melhorou 10%".


"Todos os países classificados entre os 10 primeiros são da Europa Ocidental e do Norte e são responsáveis ​​por 2% das emissões de CO2 relacionadas com a energia, 4% do fornecimento total de energia e 2% da população mundial. A Suécia lidera a classificação global, seguida pela Dinamarca e Noruega. Entre as 10 maiores economias do mundo, apenas a França aparece no top 10... Embora o caminho de transição energética de cada país seja diferente, todos compartilham atributos comuns, incluindo:

(1) Redução dos subsídios à energia;

(2) Maior segurança energética a partir de um mix diversificado;

(3) Aumento da participação de energia limpa no mix de combustíveis;

(4) Melhor intensidade de carbono;

(5) Esquema de precificação de carbono;

e (6) Ambiente regulatório forte e favorável para impulsionar a transição energética".


Tanto a China como o Brasil figuram entre os 20 primeiros, resultado do seu desempenho.


Quadros institucionais e regulatórios fortes, capacidade de atrair capital e investimento em grande escala, ambiente empresarial inovador e elevado compromisso político na transição energética também são mencionados como atributos relevantes.


O relatório também indica que o investimento global em tecnologia energética de baixo carbono aumentou para USD 1,1 bilhões, com a maior parte destinada à eletrificação dos transportes e às energias renováveis, especialmente a energia solar, que se tornou a fonte mais barata a nível mundial (USD 0,048 por kWh).


Clique na imagem abaixo para ler o relatório e aqui para o press release.


No relatório, procure tanto a Figura 2, para saber mais sobre o índice ETI, quanto a sessão “Country performance profiles”. E acompanhe o que o WEF diz sobre o seu país.




Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating

 CARBON CREDIT MARKETS

“Nothing in life is to be feared, it is only to be understood. Now is the time to understand more, so that we may fear less.”

“I am among those who think that science has great beauty”

Madame Marie Curie (1867 - 1934) Chemist & physicist. French, born Polish.

bottom of page