Seca sem precedentes na França mostra que as mudanças climáticas estão "fora de controle"

À medida que o aquecimento global se acelera, o espectro da seca assombra as outroras verdejantes terras agrícolas da França. Mesmo agora, antes do início do verão, 15 departamentos administrativos tiveram que restringir o uso da água, enquanto os agricultores alertam que a situação atual terá um impacto negativo no rendimento das colheitas. Desde o outono passado tem havido “grandes secas” em Espanha e Portugal e o mesmo fenómeno alastrou-se ao sul de França. Mas “o que é incomum nesta temporada é que a seca está afetando regiões ao norte do Loire”, o rio que divide o sul e o norte da França. De acordo com o Escritório Meteorológico da França, a onda de calor é notável em termos de quão cedo começou, quanto tempo dura e quão disseminada geograficamente. Um déficit de chuva em duas temporadas sucessivas, incluindo chuvas excepcionalmente baixas no último inverno, fez com que os lençóis freáticos não pudessem ser preenchidos. A geração de energia da França também pode ser afetada: as usinas nucleares precisam de muita água para resfriar os reatores. Clique para ler mais em France 24.



 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.