top of page

Políticas de Diferentes Partidos Relacionadas às Questões de Mudança Climática. O exemplo do Reino Unido.

Hoje é sexta-feira, 21 de junho de 2024.


Nossa linha editorial tende muito mais para a ciência do que para a política. Um ponto comum importante somos nós, as pessoas.


Pessoas que enfrentam calor extremo, quebrando inúmeros recordes sazonais, derretimento de gelo, inundações e chuvas inéditas, inclusive no deserto. Aviões lutando com a pressão do ar e os ventos em grandes altitudes. Temporada de furacões no radar. Poluição, uso da água e da terra, questões agrícolas… Tudo isso impactado por decisões humanas, especialmente dos nossos líderes.


Hoje iremos referenciar um artigo recente e interessante da Euronews intitulado “As eleições no Reino Unido e as alterações climáticas: Qual a posição dos partidos políticos em 6 questões-chave?” (ou conforme o original em inglês, “The UK election and climate change: Where do political parties stand on 6 key issues?”).


As 6 questões principais relacionam-se a:

  1. Metas de emissões do Reino Unido

  2. Combustíveis fósseis

  3. Energias renováveis

  4. Aquecimento doméstico

  5. Vias navegáveis ​​do Reino Unido

  6. Transportes


Os ​​4 partidos políticos não serão especificados, mas sim apresentado como suas abordagens variam. Assim, os nossos leitores terão uma ideia de quão diferente estes “desafios” podem ser enfrentados.


No primeiro tópico, a meta net zero de emissões do Reino Unido:

  • opção 1: até 2050 e restaurar a liderança da Grã-Bretanha.

  • opção 2: até 2050 sem custos adicionais para as famílias.

  • opção 3: até 2045, tomando as medidas necessárias.

  • opção 4: até 2040 e abandonar os combustíveis fósseis.


No segundo tópico, combustíveis fósseis:

  • opção 1: um imposto extraordinário sobre as empresas de petróleo e gás. Manter licenças atuais, mas sem novas aprovações, inclusive para carvão.

  • opção 2: também um imposto extraordinário sobre as empresas de petróleo e gás. Mas preocupação com a perda de empregos e da independência energética.

  • opção 3: também um imposto extraordinário sobre as empresas de petróleo e gás. Acabar com os subsídios aos combustíveis fósseis e com as licenças de carvão.

  • opção 4: cancelar licenças recentes, parar de emitir novas e acabar com os subsídios aos combustíveis fósseis.


E o último exemplo, relacionado às energias renováveis:

  • opção 1: tornar a Grã-Bretanha uma “superpotência de energia limpa”, comprometendo-se com 8 bilhões de libras ao longo de cinco anos. Duplicar a energia eólica onshore, triplicar a energia solar e quadruplicar a energia eólica offshore até 2030.

  • opção 2: triplicar a energia eólica offshore, 70 gigawatts adicionais em energia solar até 2035. E pequenas centrais nucleares modulares.

  • opção 3: energia solar e eólica para suprir 90 por cento da eletricidade do país até 2030. Investimento e inovação na energia das marés e das ondas.

  • opção 4: mais 80 gigawatts em energia eólica offshore, 53 gigawatts em energia eólica onshore e 100 gigawatts em energia solar até 2035. Eliminar totalmente a energia nuclear.


Como seria o seu voto?


Clique na imagem abaixo para ler o artigo completo da Euronews, incluindo as opções para as demais questões.




Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating

 CARBON CREDIT MARKETS

“Nothing in life is to be feared, it is only to be understood. Now is the time to understand more, so that we may fear less.”

“I am among those who think that science has great beauty”

Madame Marie Curie (1867 - 1934) Chemist & physicist. French, born Polish.

bottom of page