Os microcarros farão parte do futuro mais verde da mobilidade urbana?

Os microcarros são mais baratos de carregar do que os veículos elétricos maiores. E os modelos que não exigem carteira de motorista plena, ampliam o acesso. Por outro lado, há o desafio de superar a resistência popular à mudança e aceitar uma transição para veículos mais lentos e com autonomias mais curtas. Mas há confiança entre os fabricantes de que o declínio dos preços e o aumento da exposição podem ajudar a quebrar essas barreiras de percepção.


  • Parte dessa nova onda de veículos menores, leves e elegantes projetados para transporte urbano, o Nimbus One de três rodas se inclina nos cantos, o que permite que a pegada do veículo permaneça estreita. "Somos pequenos o suficiente para entrar entre os carros", diz o fundador da Nimbus, Lihang Nong.


  • A Squad Mobility holandesa desenvolveu o Solar City Car - um "microcar" elétrico com apenas 2 metros de comprimento e 1,2 metros de largura. Os painéis solares no teto do Solar City Car podem aumentar seu alcance em cerca de 20 quilômetros por dia.


  • A empresa suíça Microlino está produzindo um veículo elétrico com espaço para dois passageiros, que pode ser carregado em quatro horas. O Microlino também vem em uma versão de edição limitada chamada Pioneer, com couro vegano e interior em camurça. Também da Microlino, a Microletta é uma scooter de três rodas com velocidade máxima de 80 quilômetros por hora.


  • O GT100 de três rodas da empresa estoniana Nobe tem um design retrô clássico.


  • O Citroen AMI elétrico tem 2,41 metros de comprimento e 1,39 metros de largura. Classificado como quadriciclo, pode ser conduzido sem carta por jovens de 14 anos em alguns países europeus.


  • A empresa israelense City Transformer desenvolveu o CT-1, que possui um chassi "dobrável" que permite reduzir sua largura para apenas 1 metro. O CT-1 possui portas de elevação vertical que facilitam o acesso ao carro em um espaço estreito.


Clique abaixo (the three-wheeled Nimbus One) para ver imagens de todos esses minicarros e ler mais na CNN (artigo em inglês).




 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.