O rio mais longo da Itália está secando: como os habitantes locais sobreviverão?

O poderoso rio Po nutre uma vasta área do norte da Itália, mas as mudanças climáticas estão causando uma seca devastadora. Em uma estação de monitoramento em Boretto, Corpo Inter-regional do Rio Pó (AIPO), recebeu resultados de que o Pó estava medindo 2,9 metros abaixo da altura da bitola zero, drasticamente abaixo da média sazonal. Esses níveis recordes de água, que a AIPO normalmente mediria apenas em agosto, são em parte resultado da falta de chuvas que o norte da Itália vem sofrendo. Os problemas começam nas montanhas, onde a queda de neve é ​​a mais baixa em 20 anos, sendo 50% menor que a média sazonal. As geleiras dos Alpes, que funcionam como reservatórios para alimentar o rio, também estão diminuindo a cada ano. A situação fez soar o alarme sobre os efeitos que as mudanças climáticas podem ter em uma área tão fortemente dependente das águas do rio. Clique para ler mais na Euronews.



 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.