MSCI: Mercados de Carbono e uma Classe de Derivativos Emergentes

Mercado financeiro. Assunto especializado emergente, oportunidades e riscos. Os derivativos futuros vinculados ao preço do carbono registraram retornos ajustados ao risco que foram positivos nos últimos 11 anos, com baixas correlações com as classes de ativos tradicionais, incluindo commodities (vide tabela na imagem mais abaixo, artigo da MSCI). À medida que mais empresas traçam seus caminhos net-zero, os derivativos podem desempenhar um papel interessante para ajudar os investidores a gerenciar o risco do preço do carbono, assim como fazer hedge contra riscos financeiros "tradicionais" (como crédito , taxa de juros e risco de inadimplência). Ou seja, entidades regulamentadas pelo ETS (emissions-trading systems) - e investidores - também podem fazer uso dos derivativos de futuros de carbono, já negociados em várias bolsas, e assim proteger seus custos de emissões futuras, com vários anos de antecedência. Também os formuladores de políticas podem consultar os preços spot e futuros do carbono para medir a eficácia de suas políticas, traçando e melhorando as estratégias para o futuro. Sem falar que o carbono pode contribuir como uma classe de ativo nova, na diversificação do portfólio de investimentos de longo prazo. Clique para ler este artigo bastante técnico da MSCI, incluindo referências para leituras adicionais.



 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.