Fórum Econômico Mundial: O comércio de carbono é o próximo passo para a descarbonização?

Ao contrário das compensações voluntárias, em que os consumidores podem optar por pagar para compensar sua pegada de carbono, o comércio de carbono é um esquema juridicamente vinculativo. Estabelecido por governos, visa colocar um preço no CO2 seguindo o princípio de cap-and-trade. O governo estabelece um limite para as emissões permitidas por indústria. Os certificados de emissão no valor dessa quantidade total são então colocados no mercado por meio de leilão. Ao final de um período pré-definido, os "poluidores" participantes devem apresentar créditos de carbono iguais às suas emissões. E podem comprar ou vender créditos no mercado. Os preços são portanto regulados pelo mercado, não havendo um consenso sobre como implementar um esquema de cap-and-trade global.


Isso resulta em preços de carbono que variam de menos de US$ 1 a mais de US$ 140 para uma tonelada de CO2 equivalente. Na Alemanha, o preço aumentou de € 37 por tonelada em janeiro de 2021 para € 88 por tonelada em janeiro de 2022 - ou seja 140% em 1 ano ! - movimento semelhante ao ocorrido em outros países.


Então, quando se trata de comércio de carbono, é crítico o problema de se trabalhar isoladamente, seja a nível de país, seja a nível de empresa, que vem tentando fazer isso por conta própria. Isso é possível, deve ajudar, mas não é uma opção a nível global de negócios. A falta de padrões e regulamentações tornam esses esforços lentos e complicados, impactando fortemente sua eficácia.


A descarbonização, as redes, a concorrência e os serviços como um todo devem ser repensados. Lidar com inconsistências de dados, mapear padrões, conectar processos e cadeias de suprimentos de ponta a ponta será fundamental para nosso sucesso.


Clique para ler este artigo completo do Fórum Econômico Mundial.


 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.