Brasil: disparada em créditos de carbono do RenovaBio vira investigação no Cade

O Ministério de Minas e Energia do Brasil pediu ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que abra uma investigação para apurar indícios de infração no mercado de créditos de carbono negociados na B3. O valor dos títulos, chamados de CBios, disparou nos últimos meses, como pode-se ver na imagem abaixo. O CBio foi o modelo criado pelo programa RenovaBio (Lei n.º 13.576 de 2017) para incentivar a produção e o consumo de combustíveis menos poluentes do que os derivados do petróleo. Ele é emitido por produtores e importadores de biocombustíveis, enquanto as distribuidoras de combustíveis fósseis têm metas anuais de descarbonização e, portanto, são obrigadas a adquirir os CBios para atingir tais metas. Cade agora ao CADE investigar se distribuidoras, ou alguém, elevou o preço dos certificados para forçar suas concorrentes a pagar mais por eles. No início do ano, distribuidoras de combustíveis de médio porte já haviam pedido uma investigação no mercado de CBios, reclamando da escalada das cotações, já que sua compra é obrigatória. São informações de 14/Jul/2022 da Folha e de 20/Jul/2022 da Broadcast. Clique para ler mais a respeito.


 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.