Rio de Janeiro, BlockC, AirCarbon Exchange e um Mercado de Crédito de Carbono no Brasil

Grupo de Trabalho “Bolsa de Comércio de Carbono”, criado no Rio de Janeiro, Brasil em junho/2021 concluiu que embora o mercado voluntário de carbono atual seja pequeno e fragmentado, ele tem grande potencial de crescimento, com uma previsão de que o tamanho do mercado poderia crescer 100 vezes até 2030. Segundo o Grupo, ativos da cidade têm potencial para serem integrados para criar valor para toda a sociedade ao abordar um dos principais questões deste século: “Responsabilidade Ambiental”. A primeira etapa do plano proposto é que o Rio de Janeiro crie uma plataforma para transacionar ativos ambientais, como créditos de carbono, até a “Rio + 30” em junho de 2022. Nesse contexto, @AirCarbon Exchange (ACX), a primeira exchange de carbono totalmente digital do mundo, anunciou durante um evento paralelo da COP26 em 9 de novembro 2021 que um novo mercado para créditos de carbono voluntários será lançado no Brasil em 2022. Trabalhando junto com a Prefeitura do Rio de Janeiro e da @BlockC, o Brazil Carbon Marketplace (BCM) utilizará a arquitetura de mercado atual da ACX e alavancará a rede existente e futura de plataformas da ACX, por meio das quais os créditos de carbono listados no BCM podem ser negociados em outras plataformas da ACX. Clique na imagem para saber mais.




 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.