Project Syndicate: A Nova Economia da Terra. Prováveis conflitos ?

Embora seja bem sabido que a redução das emissões globais de carbono para net zero exigirá uma mudança econômica generalizada, muito pouca atenção tem sido dada à questão do uso da terra. A transição verde exigirá uma reconsideração fundamental de como distribuímos os direitos à superfície do planeta. “De quanta terra um homem precisa?” Mais uma vez, a terra está no centro da economia global. Na transição ecológica, cada local do planeta possui vários atributos valiosos. Uma delas é a capacidade de sequestrar carbono. Sob as condições ecológicas corretas, as plantas aumentam os solos, mantendo um sumidouro terrestre para o carbono. Isso não é pouca coisa: apesar de anos de desmatamento em todo o mundo, o crescimento das plantas ainda absorve quase um terço das emissões humanas anuais. Outro atributo crucial da localização é a densidade de energia. Em uma transição ecológica, a própria superfície terrestre, e menos as reservas minerais, será base de nossa infraestrutura energética. Como a terra terá que acomodar vários atributos, os conflitos são prováveis. Clique na imagem para ler mais a respeito.




 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.