Pontos de atenção para as empresas que erram nas questões climáticas (Pentland Analytics)

Segundo estudo de Deborah Pretty "Risk, Reputation and Accountability - A GOVERNANCE PERSPECTIVE OF DISRUPTIVE EVENTS", conclui que as percepções sobre os problemas climáticos e desastres naturais passaram a ser vistos como sinal de má gestão (e não mais de má sorte). Pesquisa conclui que as empresas com melhor performance são as que enfatizam a "resiliência corporativa", passo além da ênfase tradicional em "eficiência" e nos ativos e passivos do balanço. Em outras palavras, empresas que fazem tudo para mitigar riscos, mesmo aqueles com probabilidade remota. E não apenas para questões climáticas, mas também as cadeias de fornecedores e os ataques cibernéticos. Clique na imagem para saber mais.



 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.