top of page

Mudanças climáticas no mundo desafiam construção civil a adequar as edificações

A recente onda de calor na Europa, Estados Unidos e China mostrou limitações dos processos e materiais construtivos. Na Inglaterra, país de clima predominantemente temperado, temperaturas acima de 40 graus levaram ao derretimento do asfalto nas estradas (leia e veja) e `a danificação da pista do aeroporto de Luton (aqui). Lembra que publicamos sobre Pacoima, um bairro de Los Angeles que "pintou" as ruas com um material para refletir a luz solar (relembre) ? Fora os incêndios por todo os Estados Unidos (veja o mapa). E na China foi o telhado de um museu que derreteu (veja aqui). Ou seja, por conta da composição dos materiais, a infraestrutura em vários lugares estaria ultrapassada para os dias atuais. Segundo Liedi Bernucci, professora da Escola Politécnica da USP, quanto `as altas temperaturas, o Brasil já fez algumas lições de casa: “O calor de um país tropical como o nosso fez com que pesquisadores de materiais desenvolvessem asfalto capaz de suportar temperatura de solo de até 70°, por exemplo, no Rio de Janeiro. Clique na imagem abaixo - um "toque na cuca" sobre outro problema, o vento, em desenho de @Lfdesign_bayarea - para ler mais em artigo da Engenharia Compartilhada, mesma fonte de outro artigo muito legal que postamos há algumas semanas, a "Pirâmide dos Materiais de Construção", ferramenta interativa desenvolvida pelo Centre for Industrialised Architecture (CINARK) da Royal Danish Academy. Clique aqui para lembrar.


Comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación

 CARBON CREDIT MARKETS

“Nothing in life is to be feared, it is only to be understood. Now is the time to understand more, so that we may fear less.”

“I am among those who think that science has great beauty”

Madame Marie Curie (1867 - 1934) Chemist & physicist. French, born Polish.

bottom of page