McKinsey & Co: Como as grandes empresas estão liderando as mudanças climáticas

Quando a COP26 terminou em 13 de novembro de 2022, muitas das maiores empresas e instituições financeiras do mundo anunciaram voluntariamente novos planos ousados ​​​​com o objetivo de mitigar o aquecimento global. Mais de 5.200 empresas se comprometeram a cumprir as metas de carbono net zero até 2050, e cerca de 450 bancos, seguradoras e investidores – representando coletivamente US$ 130 trilhões em ativos e 40% do capital privado mundial – comprometeram-se a tornar seus portfólios neutros em relação ao clima durante o mesmo período. O desafio será tornar esses planos uma realidade, não apenas para alguns pioneiros, mas para indústrias inteiras. Uma nova análise da McKinsey estima que os gastos de capital para atingir emissões net zero precisariam aumentar de US$ 5,7 trilhões por ano hoje para US$ 9,2 trilhões por ano nas próximas três décadas. Uma realocação maciça de capital provavelmente desencadearia um período de rápida inovação e crescimento, remodelando setores inteiros e revolucionando a maneira como as empresas criam valor em todos os setores. Clique na imagem para acessar o estudo.



 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.