IPCC: a hora de agir é agora

O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU publicou novo relatório nesta segunda-feira 04/abril/2022 (clique aqui para o press release e o relatório) indicando que entre 2010 e 2019, com evidências crescentes de ação climática, as emissões globais médias anuais de gases de efeito estufa atingiram os níveis mais altos da história da humanidade. A taxa de crescimento, porém, diminuiu. Caso as emissões passem a cair drasticamente após 2025 ainda será possível manter até mesmo a meta mais conservadora de aquecimento do tratado de Paris de 2°C graus. Ou seja, segundo os especialistas climáticos da ONU, a humanidade tem menos de três anos para deter o aumento da poluição por carbono que aquece o planeta. "Estamos em uma encruzilhada", disse o chefe do IPCC, Hoesung Lee. "As decisões que tomamos agora podem garantir um futuro habitável. Temos as ferramentas e o know-how necessários para limitar o aquecimento". Qualquer atraso no pico das emissões de gases de efeito estufa que provavelmente resultará no esmagamento das metas de aquecimento. Clique na imagem para ler matéria da France 24 / AFP.




 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.