Gold Standard pede colaboração para digitalizar os mercados de carbono

Gold Standard, com os parceiros ClimateCHECK (link), IOTA Foundation (link) e Cosmos Partners (link) abrem uma chamada - até 01 de junho de 2022 - para manifestações de interesse em participar de Grupos de Trabalho que explorarão tecnologias digitais para transformar os processos manuais atuais nos mercados de carbono. O objetivo é facilitar sistemas eficientes e escaláveis ​​que proporcionem impacto real e exponencial, principalmente para aqueles mais vulneráveis ​​às mudanças climáticas. Isso faz parte da Open Collaboration apoiada pelo Google.org Charitable Giving (link). De acordo com a CEO da Gold Standard, Margaret Kim: “Precisamos de mercados de carbono de alto funcionamento para lidar com a emergência climática; no entanto, inovações recentes expuseram as possíveis consequências negativas quando os sistemas não são otimizados para qualidade. Estamos ansiosos para trabalhar com uma ampla gama de especialistas comprometidos em garantir que os mercados ofereçam uma mitigação real do clima, ao mesmo tempo em que aceleram o progresso mensurável para o desenvolvimento sustentável”. Os impactos esperados são:

  • Dimensionar o volume e o impacto do mercado de carbono por meio da interoperabilidade digital, maior eficiência do usuário e novos padrões de governança e modelos MRV (monitoramento, relatórios, verificação).

  • Aumentar a integridade do mercado de carbono por meio de novas abordagens digitais para segurança de dados, relatórios, rastreamento e tokenização.

  • Melhorar o acesso e a equidade ao mercado de carbono por meio do design de sistemas e modelos de negócios inovadores que canalizam o financiamento para desenvolvedores de projetos e comunidades locais.

Se estiver interessado, clique abaixo para obter detalhes.



 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.