top of page

Fotossíntese 2.0: cientistas recebem prêmio de EUR 1 milhão para combater as mudanças climáticas

Prêmio para "fotossíntese 2.0." Tobias Erb, diretor do Instituto Max Planck de Microbiologia Terrestre da Alemanha, teve sua equipe premiada com 1 milhão de euros pelos esforços para projetar novos biocatalisadores e assim melhorar a fixação de dióxido de carbono. Os pesquisadores do Max Planck receberam o prêmio pelo desenvolvimento de uma fotossíntese artificial. A fotossíntese depende de enzimas que permitem que as plantas usem a energia do sol para converter dióxido de carbono em oxigênio e açúcares. A história de sucesso da pesquisa da equipe de Tobias Erb começou com a seleção meticulosa e otimização dos melhores blocos biológicos para o grande desafio, ou seja, usar a luz solar para capturar CO2 de forma mais eficiente do que as plantas fazem há milhões de anos. A equipe de cientistas quer melhorar a natureza para criar uma maneira mais eficiente de remover o dióxido de carbono da atmosfera. No futuro, os cientistas esperam que ele chegue aos biorreatores para usar o CO2 de forma sustentável como um material valioso ou até mesmo extraí-lo da atmosfera circundante. A tecnologia poderia eventualmente ser usada para fazer novas substâncias químicas, novos tipos de combustível, medicamentos ou até mesmo alimentos. Clique nas imagens abaixo para saber mais e aqui para o press release original do Merck Future Insight Prize, responsável pela premiação.



Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating

 CARBON CREDIT MARKETS

“Nothing in life is to be feared, it is only to be understood. Now is the time to understand more, so that we may fear less.”

“I am among those who think that science has great beauty”

Madame Marie Curie (1867 - 1934) Chemist & physicist. French, born Polish.

bottom of page