top of page

Estudo de Oxford sobre captura direta de carbono. Diários da COP28 e post de janeiro de 2023.

Hoje é quinta-feira, 28 de dezembro de 2023.


Como você provavelmente acompanhou no início deste mês, publicamos diários para cada dia da COP-28. Conteúdo muito rico.


Hoje iremos detalhar um dos painéis que participamos, que citamos em nosso "Diário COP28, 5 de dezembro de 2023, Especial Carbon Credit Markets."


Referimo-nos a “Capture de Opportunity: The role of carbon removals in addressing the global stocktake”.


Um dos palestrantes, Ross McKenzie, comentando sobre o enorme desafio da Remoção Direta de Carbono (CDR) e da Bioenergia com Captura e Armazenamento de Carbono (BEECS) citou um número que levantou dúvidas de alguns de nossos leitores: que 99% do CO2 "é removido pelas árvores".


Poucos dias depois, voltamos a falar com ele a propósito dessa referência. E sua resposta foi a seguinte:

"Sim, o número é na verdade de 99,9% e vem da Universidade de Oxford em um relatório publicado este ano."


De fato. No início de 2023, em janeiro, Carbon Credit Markets publicou "Pela primeira vez, cientistas calculam quanto CO₂ está sendo removido da atmosfera".


Relembrando os destaques do relatório:


  • Pela primeira vez, um novo relatório fornece uma avaliação abrangente do estado atual da remoção de dióxido de carbono (CDR) a nível global.

  • 99,9% da CDR atual provém de métodos convencionais, como as florestas, , como o biochar, a bioenergia com captura e armazenamento de carbono (BECCS) e a captura direta de ar com captura e armazenamento de carbono (DACCS).

  • Existe uma grande lacuna entre o que os países do CDR estão planejando e o que é necessário para cumprir o objetivo do Acordo de Paris.

  • 1.300 vezes mais CDR de novas tecnologias – e o dobro de árvores – podem ser necessários para limitar o aumento de temperaturas a 2°C.


E de nosso post de janeiro de 2023:

"Num estudo liderado pela Universidade de Oxford, os cientistas calcularam pela primeira vez que, todos os anos, cerca de dois bilhões de toneladas de dióxido de carbono (CO₂) são removidos da atmosfera. Como referência... as atuais emissões anuais de CO₂ provenientes de combustíveis fósseis e cimento rondam... os 36,6 GtCO2... Isto significa que a remoção bem sucedida representaria um pouco mais de 5% do que está sendo emitido. Cerca de 99,9% desta remoção de CO₂ ocorre através de “meios convencionais”, como restaurar florestas anteriormente desmatadas, criar novas florestas, gerir melhor os solos e otimizar a utilização de madeira. Por outro lado, representando os restantes 0,1%, temos a Remoção de Dióxido de Carbono (CDR), que envolve a captura de CO₂ da atmosfera e o seu armazenamento durante décadas a milênios na terra, no oceano, em formações geológicas ou em produtos. Basicamente captura e armazenamento de carbono. Especialmente nos países desenvolvidos - ou países sem muito espaço para restaurar florestas - a inovação em CDR expandiu-se substancialmente, exemplificada pela P&D em patentes e no investimento em capacitação. E o CDR tem recebido cada vez mais atenção do público. Em dezembro 2022, o Departamento de Energia dos EUA comprometeu-se com 3,7 bilhões de dólares para financiar projetos de remoção de CO₂. A União Europeia, por sua vez, pretende capturar cinco milhões de toneladas de CO2 anualmente até 2030. E em 2022 também tivemos notícias sobre a “OPEP para as florestas tropicais”, congregando Brasil, Indonésia e República Democrática do Congo (RDC)".


Clique aqui para acessar o portal do relatório Oxford e na imagem abaixo para nosso artigo de janeiro de 2023, onde você pode baixar os dados do CDR e o relatório "The State of Carbon Dioxide Removal"(gráficos e esquemas são ótimos!).


Por último, mas não menos importante, agradecemos a Ross McKenzie por toda atenção.




Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating

 CARBON CREDIT MARKETS

“Nothing in life is to be feared, it is only to be understood. Now is the time to understand more, so that we may fear less.”

“I am among those who think that science has great beauty”

Madame Marie Curie (1867 - 1934) Chemist & physicist. French, born Polish.

bottom of page