ESG no Brasil: Um Olhar Jurídico (Pinheiro Neto)

  1. A Lei das S.A. na era do ESG

  2. A Lei do Agro e padrões ESG

  3. A LGPD é ESG ?

  4. As políticas de responsabilidade socioambiental das instituições financeiras: cenário atual e perspectivas

  5. As políticas e investimentos ESG na América Latina, o papel do ”S” na América Latina e a possibilidade de crescimento no Brasil

  6. Ativismo societário e oportunidades para o ESG no Brasil

  7. Certificados de Recebíveis Educacionais (CRE) e os Social Bonds

  8. Créditos de descarbonização: sustentabilidade e mercado

  9. Compliance Ambiental e ESG

  10. Divulgações ESG: motivações e tendências

  11. Emissão de títulos verdes por companhias brasileiras: cenário atual

  12. ESG e comércio internacional

  13. ESG e defesa da concorrência: contexto e cuidados

  14. ESG no setor aéreo

  15. ESG: conceitos e a regulação por standards

  16. Financiamento de projetos de infraestrutura com títulos sustentáveis

  17. Fundos de investimento e ESG no Brasil: desafios, oportunidades e tendências

  18. Gestores de impacto: o que buscam além do retorno financeiro?

  19. Índices ESG: ISE, ICO2 e o novo índice S&P/B3

  20. O business case pela diversidade e movimentos positivos do mercado

  21. O papel dos padrões internacionais de mercado sobre as políticas corporativas de ESG: efeitos práticos do soft law

  22. Possíveis alterações em regras de financiamento de projeto: benefícios fiscais e regras para emissão de títulos verdes

  23. Securitização verde no Brasil e no exterior

  24. Veículos privados de apoio a projeto sociais: fundos de endowment


https://www.pinheironeto.com.br/Documents/ESG-no-brasil_um-olhar-juridico-PT.pdf



 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.