DutchNews: Conselho da Shell 'pode ser responsabilizado' por emissões de CO2

Em maio de 2021, um tribunal de Haia, na Holanda, disse que a Shell deve desempenhar seu papel na luta contra as perigosas mudanças climáticas e “reduzir o dióxido de carbono emitido pelo grupo Shell e seus clientes em 45% até o final de 2030, em comparação com o nível de 2019.” A Shell, que está recorrendo da decisão, diz que não pode ser responsabilizada na Holanda por eventos que ocorrem em todo o mundo. “A cena do crime, neste caso, é o local onde as emissões ocorrem”, disse um advogado da Shell ao tribunal durante as audiências de 2021. Mas o líder da campanha responde: “O que a Shell faz ou deixa de fazer é determinado pelos responsáveis, por isso estamos olhando para eles. O Conselho deve estar ciente de que está expondo intencionalmente a Shell a possíveis reclamações de danos que a empresa nunca poderia pagar”. A Tata Steel, assim como a Shell, é atualmente alvo de processos privados na Holanda relacionados a estratégias climáticas e emissões de carbono. Clique na imagem e leia mais em DutchNews.




 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.