Conselhos dos EUA com experiência inadequada em questões ESG financeiramente relevantes

A sustentabilidade corporativa e os investimentos ESG estão cada vez mais no foco de atenção das empresas dos EUA. Questões como mudança climática, saúde e desigualdade têm cada vez mais impacto nos resultados financeiros. Estudo da NY Stern revisou as credenciais de 1.188 membros de Conselho de empresas da Fortune 100 para determinar a existência de experiência relevante em seus Conselhos para questões ESG. A constatação é que muito poucos setores e muito poucas empresas estavam adequadamente preparados. Ainda mias crítico é notar que o aumento de eventos climáticos extremos já estavam afetando o desempenho das empresas. Por exemplo, uma empresa de seguros de propriedades e acidentes sem membro em seu Conselho com experiência ambiental, em um ano quando foi reportado perto de US$ 100 bilhões em danos causados ​​por mudanças climáticas. Em outra questão de crescente materialidade, segurança cibernética / de telecomunicações, apenas oito diretores do 1.188 tinham experiência. Assuntos como COVID-19 e diversidade também são abordados quanto às credenciais do Conselho. Estudo conclui com recomendações sobre como melhorar a governança ESG do Conselho. Clique na imagem para acessar o trabalho.




 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.