10 maneiras pelas quais os Conselhos podem agir em sustentabilidade em 2022

por INSEAD / Heidrick & Struggles / HBR


Harvard Business Review analisa pesquisa do INSEAD Corporate Governance Centre e Heidrick & Struggles (clique aqui para acessar) que traz algumas notícias otimistas para começar 2022: as mudanças climáticas estão finalmente na agenda de governança corporativa. Se muitos diretores estão sobrecarregados com a escala e a complexidade de suas responsabilidades ambientais, sociais e de governança (ESG) e não sabem por onde começar, aqui estão dez tópicos pare que os Conselhos ajudem a preparar aa empresaa para esses desafios:


1) Conduza uma breve revisão da eficácia do Conselho, especificamente sobre as mudanças climáticas.

2) Determine como preencher as lacunas de conhecimento descobertas por sua revisão.

3) Traga novas vozes para a sala do Conselho.

4) Faça que as mudanças climáticas constem explicitamente na agenda.

5) Incorpore as mudanças climáticas em suas estruturas de governança.

6) Mandar a equipe executiva definir metas específicas de mudanças climáticas.

7) Vincule o recrutamento executivo ao conhecimento climático e a remuneração executiva às metas climáticas.

8) Torne seus relatórios climáticos tão robustos quanto seus relatórios financeiros.

9) Use o propósito da sua empresa como uma lente.

10) Liderar sobre as mudanças climáticas através da Presidência do Conselho.


Clique na imagem para saber mais.




 CARBON CREDIT MARKETS

« … car rien ne se crée, ni dans les opérations de l’art, ni dans celles de la nature, et l’on peut poser en principe que, dans toute opération, il y a une égale quantité de matière avant et après l’opération ; que la qualité et la quantité des principes est la même, et qu’il n’y a que des changements, des modifications. »

Antoine-Laurent De Lavoisier 1789, Traité élémentaire de chimie.